FOTO

Sem salários há dois meses, trabalhadores de usina cruzam os braços

Funcionários da Santa Maria, em Porto Calvo, denunciam dificuldades e pedem pagamento de direitos trabalhistas

 Por Patrícia Mendonça | Portal Gazetaweb.com   

Sindicato diz que cerca de 800 trabalhadores estão com salários atrasados

FOTO: CORTESIA À GAZETAWEB

De acordo com denúncia do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Porto Calvo, cerca de 800 trabalhadores da Usina Santa Maria estão com o pagamento salarial em atraso há pelo menos dois meses. Outros direitos trabalhistas também estão atrasados e, por isso, os funcionários resolveram cruzar os braços. A usina está parada há dois meses.

Presidente do sindicato, Josival Vicente relatou à Gazetaweb que os trabalhadores rurais têm ido com frequência à sede da instituição para pedir o pagamento dos vencimentos e o retorno ao trabalho. “O sindicato está cheio de gente, todos passando fome, passando necessidade, está o maior caos”, lamenta.

“São mais de dois meses de atraso salarial e parte do 13º também. As rescisões de contrato, de quando termina a safra, não pagam, e os acordos estão em atraso”, detalha o presidente. “Não tínhamos nem como trabalhar. Como vamos fazer isso sem nos alimentarmos? O trabalho de campo é pesado, é degradante”, afirma.

Ainda segundo o sindicato, a administração reconheceu não ter condições de dar continuidade aos serviços. Mas os trabalhadores pedem respostas e um posicionamento concreto da empresa com relação à situação. A usina, segundo eles, não teria se manifestado.

Os trabalhadores devem se reunir daqui há oito dias para acertar ações do movimento. Uma reunião estava marca da para hoje (12), porém o falecimento de um dos trabalhadores adiou a discussão.

A Gazetaweb tentou contato com os representantes da Usina Santa Maria, mas o principal contato telefônico está sem receber ligações.

1 / 9
Fotos mostram que a usina está com serviços paralisados
Cortesia à Gazetaweb

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA