foto

Nise da Silveira é tema de palestra da antropóloga Luitgarde Barros

Evento acontece na próxima segunda-feira (30), no Misa, e faz parte das comemorações dos 200 anos de emancipação do Estado

Palestrante Luitgarde Barros é alagoana de Santana do Ipanema e uma das principais pesquisadoras das manifestações sociais e culturais do Sertão nordestinoPalestrante Luitgarde Barros é alagoana de Santana do Ipanema e uma das principais pesquisadoras das manifestações sociais e culturais do Sertão nordestinoAndré Palmeira

Texto de Renata Arruda

A professora, antropóloga e doutora Luitgarde Oliveira Cavalcanti Barros estará no Museu da Imagem e do Som de Alagoas (Misa) na próxima segunda-feira, 30 de outubro, às 19h30min, para ministrar palestra “Nise da Silveira: uma história de vida”. A palestra é gratuita e aberta ao público.

 

“A iniciativa da palestra é o reconhecimento pelo relevante trabalho desta alagoana ilustre junto às instituições de Saúde Mental e o pioneirismo das ações que desencadearam a Reforma Psiquiátrica no país”, afirmou o secretário de Comunicação, Enio Lins.

 

A palestrante é alagoana, de Santana do Ipanema, e uma das principais pesquisadoras das manifestações sociais e culturais do Sertão nordestino. Graduada em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), possui, ainda, doutorado e mestrado em Ciências Sociais pela Universidade Católica de São Paulo.

Escreveu dezenas de livros e passou grande parte de sua trajetória acadêmica debruçada sobre a história de alagoanos ilustres, como a médica psiquiatra Nise da Silveira, que revolucionou o tratamento psiquiátrico no Brasil, dando origem a uma reforma no seguimento.
 

Quem é Luitgarde Barros

 

Antropóloga por formação, com doutorado e mestrado em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1997 e 1980); Pós-Doutorado em Ciência da Literatura pela UFRJ (2008); Pós-doutorado em Antropologia pela Unicamp (1999); bacharelado e licenciatura em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1968); graduação em Fisioterapia – Escola de Reabilitação do Rio de Janeiro (1966).

 

Hoje é professora da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (graduação e pós-graduação). Tem experiência na área de Antropologia, com ênfase nos temas: pensamento social brasileiro; catolicismo popular; antropologia da violência; antropologia da literatura; memória e história oral; movimentos sociais – antropologia política. Autora dos livros: Juazeiro do Padre Cícero: A Terra da Mãe de Deus; Arthur Ramos e as Dinâmicas Sociais de Seu Tempo; A Derradeira Gesta: Lampião e Nazarenos Guerreando no Sertão e Nelson Werneck Sodré: um perfil intelectual. Organizadora e co-organizadora de livros sobre Octávio Brandão, Nise da Silveira, Guerra-Peixe e memória e história oral dos bairros portuários do Rio de Janeiro.  Escreveu mais de uma centena de capítulos de livros e artigos em periódicos e jornais, no Brasil e no exterior.

 

Entre as obras, estão os livros “Juazeiro do Padre Cícero: A Terra da Mãe de Deus”, editado pelo IMEPH, “A Derradeira Gesta: Lampião e Nazarenos Guerreando no Sertão”, pela editora Mauad, “Arthur Ramos e as Dinâmicas Sociais de seu Tempo”, pela Edufal e “Nelson Werneck Sodré: um perfil intelectual”. Participa como organizadora ou co-organizadora de sete outros livros sobre memória e história oral, educação, Nise da Silveira, Guerra-Peixe e Octavio Brandão.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA