foto

Neguinho Boiadeiro foi morto com balas que eram do Exército Brasileiro, diz PC

Investigações apontam que projéteis pertenciam a um lote que foi repassado para as Forças Armadas 

 Por Jonathas Maresia | Portal Gazetaweb.com 

Neguinho Boiadeiro foi morto com projetis que eram do Exército

FOTO: REPRODUÇÃO

O delegado Cícero Lima, presidente da comissão especial da Polícia Civil que investiga a morte do vereador de Batalha Neguinho Boiadeiro, afirmou que as balas que mataram o parlamentar, durante o atentado registrado em novembro de 2017, foram desviadas de um lote que era de propriedade de um batalhão do Exército Brasileiro no Rio de Janeiro. O delegado assegurou que, apesar da complexidade do caso, a investigação está em andamento e os responsáveis pelo crime serão presos.

De acordo com o delegado Cícero Lima, logo após o crime no município, as equipes da Perícia Oficial foram para a cidade sertaneja e entraram em ação, realizando o levantamento da cena da morte, além de outros procedimentos. Durante as diligências, foi feita a comparação balística com outras balas, armas e o rastreamento dos projetis que foram encontrados no local do crime, como também no corpo do vereador.

Os trabalhos constataram que as balas que foram utilizadas no crime pertenciam a um lote repassado para o Exército Brasileiro. Essa informação foi repassada à Polícia Civil após um levantamento da Companhia Brasileira de Cartuchos (CBC) responsável pela base de dados no país. “O caso é complexo, mas estamos trabalhando. Temos certeza que os responsáveis serão presos. Já mostramos que o caminho da investigação está correto”, expressou o delegado.

Ligações

Apesar de a investigação não estar concluída, a morte do vereador Neguinho Boiadeiro e da vereadora pela cidade do Rio de Janeiro, Marillene Franco, estão ligadas em, ao menos, uma situação: o uso de balas que eram de propriedade do Estado. A parlamentar carioca e o motorista dela foram atingidos por balas que pertenciam à Polícia Federal, mas acabaram sendo desviadas. O responsável ainda não foi apontado.

A execução

O vereador de Batalha Neguinho Boiadeiro foi morto a tiros em novembro de 2017. Segundo a polícia, ele havia acabado de deixar a Câmara de Vereadores do município sertanejo, onde havia participado de mais uma sessão plenária, quando foi surpreendido pelos criminosos. Um policial civil – que fazia sua segurança – também foi baleado.

Três suspeitos do crime foram presos, entre eles um vereador da cidade de Batalha, que era colega de parlamento de Neguinho. A polícia ainda não deu detalhes sobre as motivações da execução.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA