FOTO

Municípios alagoanos começam a suspender importantes serviços

A greve dos caminhoneiros, que completa uma semana, e a crise dos combustíveis começam a prejudicar os municípios alagoanos. Diversas cidades já suspenderam as aulas e estão mantendo os serviços básicos de saúde, porém a falta da gasolina e diesel tem preocupado os prefeitos.

Municípios como Arapiraca, Inhapi, Craíbas, Coité do Noia, Porto de Pedras, Matriz do Camaragibe, Água Branca, Marechal Deodoro, Belo Monte, já estão com as aulas suspensas. O Presidente do Sindcombustivel em Alagoas, James Thorp, afirmou que o momento é de cautela. Apesar da distribuição do combustível já ter retomado essa segunda-feira, dia 28, a obstrução das estradas pode impedir o abastecimento em algumas cidades.

Na mesma semana que Alagoas consegue o avanço de encerrar 100% dos lixões, os municípios estão com dificuldades para levar os resíduos sólidos até os aterros sanitários. A prefeita de Feliz Deserto, Rosiana Beltrão, explicou que seu município antes levava o resíduo para o antigo lixão de Coruripe, com uma distância de 55km ida e volta, agora o aterro fica em Penedo, são 250km ida e volta.

Em Pilar, o prefeito Renato Filho lançou um decreto com uma série de medidas a serem tomadas no município. Uma delas é que todos os carros pequenos da prefeitura e locados sejam guardados e usados apenas em momentos “emergenciais”. Outra decisão do gestor é que os dois postos que são da cidade [e prestadores de serviço da prefeitura] reservem um percentual de gasolina e óleo diesel para atender às demandas que são importantes para a cidade: transporte escolar, ambulância, viaturas da Guarda Municipal e coleta de lixo.

O prefeito de Inhapi, José Cícero, afirmou que até domingo só um posto tinha combustível, os outros já secaram, as aulas foram suspensas, o carro de lixo também está parado e só as ambulâncias estão sendo abastecidas. Em Estrela de Alagoas, o prefeito Arlindo Garrote, declarou que já estão sem combustível na cidade e a frota de carros municipais está completamente parada. Já em Craíbas, o prefeito Ediel Leite, afirmou que as aulas estão suspensas e assim como alguns serviços essenciais pois os três postos de combustível da cidade já estão zerados.

O prefeito Senninha, de Coité do Noia, afirmou que além das aulas, o programa Saúde da Família também está parado e a ambulância tem combustível para pouco tempo. Em Porto de Pedras, as aulas estão suspensas e só tem gasolina para ambulância.

Em Palestina, o combustível acabou no posto, os carros estão rodando com o que ainda têm no tanque, assim que acabar tudo vai parar, afirmou a prefeita Eliane Lisboa. O prefeito de Mata Grande, declarou que dos 4 postos apenas um tem gasolina, não tem etanol e diesel em nenhum deles.

Em Mar Vermelho, a prefeita Juliana Almeida, afirmou que a prioridade no município é o transporte escolar, transporte de urgência e emergência, e coleta de lixo. O Programa Saúde da Família foi suspenso. Em Poço das Trincheiras o abastecimento está normal, embora controlado. Os ônibus escolares, ambulâncias, transportes para hemodiálise estão liberados, os demais com um certo controle.

A segunda maior cidade do estado, Arapiraca, as aulas suspensas, mas serviços essenciais continuam nesta segunda. O prefeito Rogério Teófilo convocou uma reunião extraordinária neste domingo com seu secretariado, com a falta de abastecimento, algumas UBS e Centros Especializados podem ter seus serviços limitados nesta segunda (28). São mantidas as urgências e o translado de pacientes. O Procon da cidade vai continuar avaliando os preços dos combustíveis e dos alimentos nos supermercados, por conta de sua eventual escassez.

Em Água Branca, os postos de cidade estão desabastecidos, a frota municipal está com uma reserva mínima para as ambulâncias. As aulas foram suspensas por 48horas, a coleta de lixo está com dificuldades, pois os veículos não estão conseguindo chegar ao aterro sanitário, devido as paralisações na rodovia, e os médicos do PSF não estão conseguindo chegar ao município por falta de combustível em seus veículos.

O prefeito de Maribondo, Leopoldo Cesar Amorim Pedrosa, declarou que a cidade está um caos, a coleta de lixo já foi encerrada e todos os postos de combustível estão sem gasolina. O município de Belo Monte informou que a prefeitura e as secretarias funcionarão normalmente, mas estão suspensos todos os serviços não essenciais que envolvam os veículos oficiais. Os postos de saúde estão abertos, entretanto, as visitas dos profissionais as áreas estão suspensas. Já as ambulâncias estão de prontidão para os serviços de emergência. Na educação, a falta de combustível inviabilizou as aulas desde esta segunda-feira, 28 e será retornada assim que se normalizar a situação.

Em Palmeira dos Índios, o prefeito Júlio Cezar declarou situação de emergência. Os dois postos que abastecem os carros da prefeitura já estão desabastecidos. Por isso, apenas os serviços essenciais como Samu; os carros que transportam pacientes com cirurgias eletivas, consultas e exames marcados para Arapiraca e Maceió; veículo que transporta pessoas que fazem hemodiálise; coleta de lixo; iluminação pública; ambulâncias da área da Saúde que não utilizam gasolina e o transporte das equipes dos PSFs da cidade estão mantidos. O Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar também estão com a frota sem combustível e o prefeito Júlio Cezar também garantiu o abastecimento destes dois serviços.

Também está suspenso, em Palmeira dos Índios, os veículos que transportam os 500 estudantes universitários que estudam nos polos da Ufal, Uneal e outras faculdades nos municípios de Arapiraca e Santana do Ipanema; transporte da Assistência Social (fica apenas um para emergências); máquinas como retroescavadeiras e patrol e os veículos que transportam alunos da rede municipal de ensino público, das zonas rural e urbana. As aulas estão suspensas até sexta-feira, dia 1º de junho.

arapiraca.7segundos

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA