foto

Mais de 50% da água da Casal se perde em vazamentos e ‘gatos’

vazamento_provocou_alagamentos_na_regiao_da_praca_do_conjunto.

Na semana em que se celebra o Dia Mundial da Água (22 de março), a Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) alerta para um problema sério no estado, mais da metade da água tratada é desperdiçada.

Neste domingo (18), uma ação foi realizada na orla da Ponta Verde, na Rua Fechada, para chamar a atenção da população sobre o problema e passar orientações.

Segundo Francisco Beltrão, vice-presidente de Gestão Operacional da Casal, as perdas, somando vazamentos e ligações clandestinas, chegam a 52% – considerando os 76 municípios atendidos pela Companhia no estado.

“Hoje no estado temos uma série de desvios. Tem os vazamentos na rua, que procuramos consertar em 48 horas, mas nosso grande problema é a tubulação clandestina. É uma grande perda”, afirmou Beltrão.

A Casal diz ainda que se não fossem as ligações clandestinas, o índice de perda de água potável no estado ficaria em 37%. Para chegar ao objetivo, várias ações devem ser executadas nos próximos meses.

“Queremos eliminar essas perdas todas e, nesse ano ainda, chegar em um nível de no máximo 30%. A Casal elegeu esse ano como o ano de redução de perdas. É um programa que tem várias ações, para reduzir esses índices”, antecipou Beltrão.

Dentro do programa, está prevista a tentativa de negociação para evitar a perda social, quando uma comunidade muito pobre perfura e liga, clandestinamente, a água da residência na rede da Casal.

“Alguns conjuntos habitacionais não têm capacidade de pagar. Estamos estudando para baixar ainda mais os valores cobrados para que, ainda que seja o mínimo, eles paguem. A coisa ficou frouxa por muito tempo. Em Campestre, por exemplo, a população não paga a água há 10 anos, alegando que o serviço é ruim”, afirmou o vice-presidente de Gestão Operacional.

 

Fonte: G1/AL

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA