foto

Governador reconhece trabalho pela consolidação da democracia com entrega de Medalha do Mérito da República

Em Marechal Deodoro, Renan Filho destaca sentimento de alagoanidade ressaltado pelos 200 anos do Estado

Quinze alagoanos de destaque na defesa da justiça social e da democracia foram reconhecidas com a entrega da Medalha do Mérito da República Marechal Deodoro da Fonseca pelo governador Renan FilhoQuinze alagoanos de destaque na defesa da justiça social e da democracia foram reconhecidas com a entrega da Medalha do Mérito da República Marechal Deodoro da Fonseca pelo governador Renan FilhoMárcio Ferreira

Texto de Petrônio Viana

As ações de 15 alagoanos de destaque na defesa da justiça social, da democracia e pelo desenvolvimento e engrandecimento do nome de Alagoas foram reconhecidas na quarta-feira (15) com a entrega da Medalha do Mérito da República Marechal Deodoro da Fonseca. A honraria foi entregue pelo governador Renan Filho, em solenidade realizada no Adro do Convento Franciscano da cidade de Marechal Deodoro, encerrando as comemorações dos 128 anos da Proclamação da República.

 

De acordo com o governador, a medalha homenageia o trabalho dos agraciados em prol da consolidação da democracia social em Alagoas e no Brasil. Renan Filho lembrou que, pela periodicidade da Medalha do Mérito, essa foi a primeira vez que ela foi concedida pelo atual Governo.

 

“Nada mais apropriado do que conceder as primeiras comendas de meu governo no ano em que Alagoas comemora os 200 anos da sua Emancipação Política. E nada mais justo que o palco do evento seja a terra do Proclamador da República, a cidade de Marechal Deodoro, que tradicionalmente, todos os anos, ganha as honras de abrigar a sede do Governo do Estado no dia 15 de novembro”, avaliou o governador.

 

 

Este ano, a Medalha do Mérito da República foi concedida ao procurador-geral de Justiça, Alfredo Gaspar de Mendonça Neto; à juíza Ana Florinda Mendonça da Silva Dantas; ao ambientalista Fernando José Mendes Pinto; ao ex-governador Geraldo Bulhões; ao presidente da Federação das Indústrias, José Carlos Lyra Andrade; à presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Kátia Santos Bogéa; e ao presidente da Assembleia Legislativa do Estado, deputado Luiz Dantas.
 

Também foram agraciados o ex-governador Manoel Gomes de Barros; o arquiteto Mário Aloísio Barreto Melo; a estilista Martha Medeiros; o ex-presidente da República e ex-governador de Alagoas senador Fernando Collor de Mello; o ex-governador Moacir Lopes de Andrade; o presidente do Tribunal de Justiça, Otávio Leão Praxedes; a presidente do Tribunal de Contas, Rosa Maria Ribeiro de Albuquerque; e o desembargador federal Rubens Canuto Neto.

 

Em seu discurso, Renan Filho lembrou a importância de Marechal Deodoro e outras duas cidades, Porto Calvo e Penedo, no processo de Emancipação Política de Alagoas, assim como a relevância da figura de Manoel Deodoro da Fonseca na formação do sentimento de alagoanidade que une a todos os que nascem nesta terra.

 

 

“Não há, meus amigos e minhas amigas, ninguém que tenha vivido nesta nossa terra, que personifique tão fortemente a alagoanidade como o Proclamador e primeiro Presidente da República. E essa marca não é só dele; estende-se a toda a sua família. O sangue dos Fonseca foi derramado em lutas por Alagoas e pelo Brasil”, lembrou.

 

“A importância de Penedo, Porto Calvo e desta Vila das Alagoas para a formação geográfica, econômica e histórica de Alagoas pode ser avaliada pelo fato de que foram esses três núcleos de habitação humana que proporcionaram a sustentação, por quase cem anos, do Quilombo dos Palmares. Por esses motivos, é de plena justiça que hoje, a entrega da medalha aqui em Marechal Deodoro, seja um tributo também a Porto Calvo e Penedo, as outras duas cidades históricas fundadoras e fundamentais de Alagoas”, ressaltou Renan Filho.

 

Aos agraciados, o governador lembrou do elo que agora possuem com a história de Alagoas. “Os agraciados e agraciadas com a Comenda Marechal Deodoro da Fonseca, mais do que uma alta honraria do Governo do Estado, recebem hoje um reconhecimento que os liga a Alagoas para sempre. Sejam ou não filhos de berço desta terra querida, agora são alagoanos e alagoanas de alma e coração”, concluiu.

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA