FOTO

Em reunião, Procon-AL cobra melhorias no atendimento de agências bancárias

De acordo com o órgão, uma das queixas está relacionada à falta de envelopes nos caixas eletrônicos

 Por Tatianne Brandão e Patrícia Mendonça   

Procon cobrou de agências bancárias melhorias no atendimento

FOTO: GILBERTO FARIAS

Uma reunião entre o Procon Alagoas e representantes de agências bancárias de todo o Estado tratou, na manhã desta segunda-feira (30), de diversas irregularidades encontradas dentro dos bancos. Segundo o órgão de defesa do consumidor, a principal queixa de clientes diz respeito aos caixas eletrônicos. No último mês, houve um aumento de denúncias quanto ao tipo de atendimento.

Na reunião, o Procon-AL cobrou que as agências deem um melhor atendimento aos clientes. O presidente da entidade, Galba Netto, disse que, caso a orientação não seja cumprida, os bancos podem receber notificações, multa e até enfrentar medidas mais drásticas, como o fechamento. Entre as sugestões do Procon, está o aumento no número de funcionários na primeira “ala” dos bancos, onde ficam dispostos os caixas eletrônicos para autoatendimento.

Os representantes das agências se comprometeram a cumprir as exigências. Exceto Banco do Brasil e Caixas 24 horas, estiveram na reunião representantes dos outros três maiores bancos atuantes em Alagoas – Caixa, Bradesco e Itaú.

Galba pede para que a população continue denunciando

FOTO: GILBERTO FARIAS

O presidente do Procon-AL disse que tem aumentado a demanda de fiscalização a esse tipo de estabelecimento. “O Procon dobrou o número de fiscais e temos ido com frequência aos bancos após o maior número de queixas. Pedimos que a população continue denunciando as irregularidades para que possamos atende-la melhor”, disse Galba.As denúncias de irregularidades podem ser feitas presencialmente na sede do órgão de defesa do consumidor, localizada na Rua Oldemburgo da Silva Paranhos, no Farol, e por meio dos contatos telefônicos 151 e (82) 988896619 (WhatsApp). As reclamações também podem ser feitas por meio das redes sociais da instituição.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA