foto

Arcebispo de Maceió cobra ação enérgica do governo contra ataques a igrejas

Dom Antônio Muniz diz que seis templos católicos foram alvos de criminosos somente este ano

 Por Eduardo Almeida e Elisa Azevedo   

Igrejas católicas se tornam alvos de criminosos em Maceió

FOTO: ARQUIVO

Após registrar três ataques a igrejas católicas somente em dezembro, o arcebispo de Maceió, Dom Antônio Muniz, cobrou, nesta terça-feira (19), uma posição enérgica por parte do governo do Estado para reduzir a onda de violência que atinge templos religiosos. Este ano, seis igrejas católicas e duas evangélicas, pelo menos, foram alvos de criminosos.

De acordo com Dom Antônio Muniz, o Clero tem feito a sua parte e reforçado a segurança nas igrejas. No entanto, para ele, é necessário que o governo crie uma estratégia para evitar que novos casos se repitam, sobretudo, durante as festividades de fim de ano.

“Nós estamos nos preparando para uma nova visita neste próximo fim de semana”, ironiza o arcebispo, ao citar o clima de insegurança vivido por padres. “Este ano, eu tive a minha residência invadida e fiquei sob a mira de três armas, enquanto roubavam objetos pessoais. A nossa parte estamos fazendo. Acionamos a polícia após o assalto e ela aparece rapidamente. Quem precisa dar resultado, agora, é o Estado”, acrescenta.

Igreja é invadida e tem objetos quebrados no bairro do Poço

FOTO: CORTESIA

Entre as medidas de segurança que têm sido adotadas pelas igrejas da Arquidiocese de Maceió estão a instalação de cercas elétricas e de câmeras de monitoramento interno, o que não tem impedido a ação de criminosos armados. Os padres também têm sido orientados a não manter dinheiro em espécie nas paróquias.”É preciso que o governo do Estado deixe de lado essa propaganda de que está reduzindo a violência e que passe a atuar de modo mais firme, para evitar novos casos de invasão, como vem acontecendo ao longo desse ano. Foram oito invasões somente em 2017″, explicou.

CASOS

No último sábado (16) à noite, a Igreja Nosso Senhor do Bonfim, localizada no bairro do Poço, foi invadida por criminosos, que levaram uma mesa de som que havia no local. Além do furto, eles danificaram móveis e chegaram a urinar sobre objetos sacros.

Durante a semana, a Igreja dos Martírios também foi invadida. Os criminosos entraram no local pelo teto, quebraram imagens sagradas e fugiram levando uma mesa de som. Um boletim de ocorrências foi formalizada e a polícia vai investigar o caso.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA