foto

AL é 6º do País em fraude do seguro-desemprego

MINISTÉRIO CANCELA QUASE 3 MIL BENEFÍCIOS NO ESTADO, DEIXANDO DE PAGAR MAIS DE R$ 14 MILHÕES

Alagoas é o sexto estado do País que mais frauda o seguro-desemprego, segundo levantamento divulgado ontem, pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Segundo os dados, entre dezembro de 2016 – quando foi implantado o Sistema de Detecção e Prevenção à Fraude do Seguro-Desemprego – e março deste ano, foram bloqueados 2.990 benefícios devido a irregularidades. Juntos, eles somavam R$ 14,06 milhões.

O estado do Maranhão é o recordista em fraude do seguro-desemprego no País, com 16.899 benefícios cancelados por irregularidades – o que garantiu uma economia ao governo federal de R$ 74,13 milhões. Em segundo lugar aparece São Paulo, com 10.011 fraudes (o equivalente a R$ 58,46 milhões), seguido do Pará (8.491 fraudes), Rio Grande do Sul (7.296) e Goiás (3.712).

Na outra ponta, o Acre é o estado onde houve menos fraude do seguro-desemprego no período. Segundo os dados do ministério, foram detectados 20 benefícios irregulares, o equivalente a R$ 95,1 mil que deixaram de ser pagos. Em seguida aparecem Rondônia, com 25 fraudes, Mato Grosso do Sul (33) e Espírito Santo (62).

Em todo o País, o sistema antifraude do Ministério do Trabalho bloqueou 61.060 benefícios, o que acarretou numa economia de quase R$ 1 bilhão, segundo o governo federal. A economia total, no montante exato de R$ 953,795 milhões até agora, inclui a soma de R$ 301,901 milhões em fraudes já bloqueadas e R$ 651,893 milhões em ilícitos previstos.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA